Quando nasce um bebê, nasce também uma mãe.

Essa frase resume o ingresso de qualquer mulher na sua vida como mãe.

O mundo é completamente novo tanto para o bebê, quanto para a mãe.
No começo, no meu caso pelo menos, ouvimos mil opiniões, ficamos confusas, na duvida do que fazer, como fazer e de quando fazer. De um dia para o outro tem um mundo inteiro para descobrir e ainda não sabemos direito o caminho para essa descoberta.
Eu me lembro de ter ficado perdida algumas (várias) vezes, e me lembro que todas elas aconteceram quando eu estava com pessoas em volta me dando pitacos (bem intencionados, lógico) sobre o que o Antonio queria. Eu tentava interpretar seu choro mas as vozes falavam mais alto, eles me deixavam insegura, e o Antonio chorava mais.

baby_dove-lu_tranchesi-1
Até que um dia eu percebi que o melhor jeito de ser mãe, é sendo eu mesma. É ouvir com meu coração, minhas intuições, ouvir o choro do meu filho com o meu instinto materno. Afinal, nada melhor do que uma mãe para saber do que seu filho precisa, né?

Isso me deixou muito mais segura e poucas semanas depois que o Antonio nasceu, eu já me conhecia como mãe.
Ser mãe é a minha melhor parte, o melhor papel que ocupo, maior dedicação da minha vida e a que mais amo me dedicar. Ser mãe é ser eu, e eu não seria eu, se não fosse mãe. Um papel que me foi dado há tão pouco tempo e que já se tornou quem sou, alias nem sei quem eu era antes… A maneira que eu encontrei de ser mãe, é o que mais me define hoje.

Cada mãe, quando encontra sua própria maneira de ser mãe, encontra o melhor jeito de cuidar de seu filho!

#BabyDove #ConfieNoSeuJeito

Gostou? você pode compartilhar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *